Burocracia atrasa venda de maconha legalized no Uruguai

WeedNews

hempadao 12 julho, 2015

A burocracia do serviço público não é um problema exclusivo dos brasileiros. No Uruguai, a venda legal de maconha em farmácias ainda não começou por conta de atrasos no processo de licitação das empresas que vão realizar esse comércio. Vale lembrar que a lei que legalizou a maconha por lá foi aprovada no final de 2013.

“Seguimos na etapa final do processo licitatório, que é um tema complicado. Por isso, estamos dando maiores prazos as empresas, para garantir que não ocorram falhas. Basta que surja um problema, para pôr tudo a perder”, declarou Milton Romani, secretário da Junta Nacional de Drogas.

Essa licitação vai definir as empresas que vão receber autorização para cultivar e comercializar a maconha legalized. Os usuários já podem plantar a própria cannabis em casa ou participar de clubes de cultivo sem fins lucrativos.

Pelas regras da licitação, a maconha deverá ser adquirida junto as empresas produtoras a cada 15 dias e ser armazenada na quantidade máxima de dois quilos em um móvel específico, com acesso limitado. O lucro das empresas será de 30% sobre o valor final.

Nesta primeira etapa o governo uruguaio planeja conceder autorização para o funcionamento de 250 farmácias em todo país. Dependendo da demanda, esse número pode aumentar próximos anos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina