Bastidores de um Tratamento Religioso para Dependência de Drogas

Hemportagem

hempadao 11 abril, 2013

Se você não está preocupado com avanço das internações compulsórias, que atualmente só reprime usuários de crack, é melhor ficar ligado. A consolidação deste modelo de tratamento pode significar a perseguição a outras drogas, além de criar verdadeiros presídios de usuários.

Está achando a previsão alarmista e exagerada? Pois saiba que não é difícil encontrar casas de recuperação (conhecidas como Comunidades Terapêuticas) com uma rotina de controle social bem parecida com o que é adotado nas cadeias mais medievais do Brasil.

O vídeo abaixo apresenta o pastor sargento Isidório de Santana, fundador da Fundação Dr. Jesus, que abriga dependentes químicos em Candeias (BA), explicando sua metodologia de tratamento para a dependência de drogas. Clique no Leia Mais e veja o vídeo.

A "Teresa" não é exclusividade do abrigo Dr. Jesus. O relatório a 4ª Inspeção Nacional de Direitos Humanos em Locais de Internação para Usuários de Drogas aponta esse tipo de problema em dezenas de abrigos espalhados pelo país. As atrocidades mais comuns são o "isolamento, proibição de falar ao telefone com parentes, trabalho não remunerado e punições físicas e psicológicas para atos de desobediência."

O bom maconheiro deve estar atento e atacar qualquer política federal, estadual ou municipal que siga por este modelo de tratamento baseado em internações forçadas. Hoje o alvo está apontado apenas para os usuários de crack. Mas quem garante que a maconha não é a próxima da fila?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina