Amamentação e Maconha – combina ou não combina?

Chá das Minas

hempadao 16 maio, 2016

por Nessa Bruxinha .:.

Com a repercussão do texto passado, surgiram pedidos para falarmos da maconha também na amamentação. Esse é um assunto delicado, até porque não somos médicos, mas que fique claro que aqui não incentivamos o uso, apenas compartilhamos informações para que, quem já usa, possa conhecer um pouco mais sobre o assunto.

amamenta

Pois bem, assim como na gravidez, o risco do uso da Cannabis é tanto ou maior na amamentação, visto que a concentração de THC no leite é maior do que no sangue. Ao que parece, o THC é solúvel em gordura e pode ser armazenado no tecido adiposo e qualquer droga que é solúvel em gordura fica também depositada no leite materno. Algumas pesquisas sugerem que o uso da maconha durante o primeiro mês de amamentação pode causar impedimentos no seu desenvolvimento motriz (controle dos movimentos dos músculos). Outras porém, afirmam que não há comprovação científica e que na prática a história é outra. Crianças submetidas ao THC na primeira infância, através do leite materno, tem desenvolvimento igual ou melhor do que os não submetidos.

Achei pertinente trazer para a roda algumas descobertas feitas pela Dr. Melanie Dreher, enfermeira de Chicago, que faz pesquisas envolvendo a Marijuana. Esses estudos foram feitos em 1992. Vamos a elas:

• Não existem diferenças significativas no peso de nascimento dos bebês expostos VS os que não foram;

• Crianças cujas mães usaram maconha, apresentaram melhor estabilidade fisiológica no 1º mês;

• Recém-nascidos fortemente expostos ao THC foram mais sociáveis e mais estáveis autonomicamente durante 30 dias;

• Crianças expostas ao THC ainda no útero, foram mais alertas;

• O sistema motor e o sistema nervoso autônomo de crianças expostas, foram mais robustos;

• As crianças expostas foram mais tranquilas e menos propensas a demonstrar desequilíbrio emocional;

• Depois de cinco anos de acompanhamento, conclui-se que não existem relações negativas, pelo contrário, as crianças apresentaram resultados mais favoráveis ​​para a flexibilidade e estabilidade autônoma.

Fonte: Lombra

O pós parto, seja ele complicado ou não, é sempre angustiante. Há dores e dúvidas e estar calma, relaxada e tranquila nesse período é muito melhor do que nervosa, tensa e desfavorável. Cabe ao seu médico liberar ou não o uso, e ainda assim você quem decide, afinal como eu disse antes, ser mãe é uma responsabilidade muito grande, e SUA. Não delegue a outrem.

Dica da Bruxinha: Cuidado com a quantidade e qualidade. Fumar demais pode te deixar indisposta ao extremo (cansaço + lombra = sono profundo) e nesse período o bebê precisa de uma mãe alerta. E a má qualidade pode trazer danos ainda desconhecidos.



6 respostas para “Amamentação e Maconha – combina ou não combina?”

  1. Anna Liz disse:

    Durante a gestação passei muito mal e n conseguia me alimentar, perguntei ao meu medico se faria mal, ele disse que não, pelo contrario! Iria abrir meu apetite e tambem controlar os enjoos, claro que não deveria fumar essas presadas. Fumei a gestação td, hj meu bebe tem 2 anos, ainda amamento em livre demanda e ele é maravilhoso, só gratidão pelo desenvolvimento dele

  2. jarbas mendes disse:

    Esse porra ñ entendeu nada, quem ta falando de gravides, é leite materno sobre a gravides ela ja falou, seu LERDO

  3. Claudia Azevedo disse:

    Eu sou usuária fumei na gestação e continuo
    E não me vejo sem fumar
    Claro que qualidade importa
    Meu bebe têm 8 meses e tem o desenvolvimento perfeito
    Mal seria se eu nao fumasse que ficaria extremamente irritada
    420

  4. rodrigo disse:

    que besteira..como profissional da saúde deixo um apelo às mães maconheiras: deixem de fumar na gravidez, se segurem pqp

    • Nessa disse:

      Olá Rodrigo!!

      Não acho que seja besteira. Besteira é quando não se há o que falar, é a ausência de idéias. Em nosso caso, há muuuito o que se falar, discutir e você como profissional da saúde deveria estar cansado de ver e saber que muitos dos males acometidos ultimamente, é psicológico e não físico. Se não fuma, pergunte a quem fuma. É nítido e notório os benefícios que a maconha traz.
      Acho incrível por exemplo como se vende tanto refrigerante nesse mundo e principalmente a Coca-Cola. Aos que não sabem, esse é um refrigerante extremamente proibido para as gestantes. Mas não vimos muitas noticias sobre isso não é mesmo?

      Enfim… como paciente te faço um apelo: cuidado com as palavras que profere pelo que quer q seja. Você como profissional da saúde deve ser um cara respeitado, então seja digno desse respeito e vamos estudar antes de julgar como besteira, algo tão importante para tantas mães, que é o alivio de poder fumar um sem discriminação, visto que não há relatos negativos sobre o uso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina