Ajude no lançamento do livro O Viajante Negro!

Não tapa, mas Chapa

hempadao 21 agosto, 2016

Marcos Lamoreux é da cidade de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e de carona viajou pelo mundo e de país em país conheceu outras culturas e, assim como o autor dessa coluna, viaja apenas na arte de escrever. Marcos Lamoreux é um homem de varias iniciativas culturais e que não se deixou levar pelas mazelas da vida e agora prepara um livro por meio de uma campanha de financiamento coletivo que encontra-se em seus nos últimos dias de arrecadação e onde parte da renda será destinada a ONG de proteção animal Santuário das Fadas!

HEMPADÃO – Você saiu da Baixada fluminense e viajou pelo mundo de Carona, e as aventuras viraram um livro. Conta um pouco como foi esse role?
Marcos Lamoreux – O inicio foi meio despretensioso, mas minhas viagens tomaram rumos inesperados. foram viagens para vários países que eu nunca tinha pensado em estar. viajei por toda a america do sul, angola, estados unidos e parte da europa.

HEMPADÃO – O que te motivou a escrever um livro e apresente seus outros trabalhos alem de viajar o que você faz da vida?
Marcos Lamoreux – Surgiu parte e brincadeira dos amigos que sempre falavam que eu deveria escrever um livro, porque eu sempre contava estorias de viagens. a outra parte da motivação foi que na faculdade eu tinha que escrever um roteiro com 500 paginas e eu tinha usado as minhas vivencias nas viagens. acabou resultando no meu primeiro livro que se chama Minha Casa é Minha Mochila. Eu sou videomaker, documentarista, Guia de turismo, e mais algumas outras coisas.

HEMPADÃO – Sabemos que você não fuma, não bebe é vegano e busca uma vida vista por muito como saudavel. Contudo vive em um ambiente visto por outros tantos como oposto disso tudo. Como você lida com isso!?
Marcos Lamoreux – Pode parecer estranho, mas se as pessoas que estão ao meu redor respeitam as minhas crenças e hábitos. É bem fácil viver em qualquer ambiente. Quando não há esse respeito eu procuro me afastar dessas pessoas.

HEMPADÃO – Seu livro terá parte da renda destinada a uma onge de proteção de animais. Explica isso e como os leitores de Hempadão podem participar da campanha de arrecadação para a produção do livro?
Marcos Lamoreux – É uma ONG chamada Santuário das Fadas que atua com animais vitimas de trafico, maus tratos e abandono. são animais ditos domésticos e rurais. Então tem desde de bois até pássaros e gatos fofinhos. Quem contribui com a campanha no catarse do meu novo livro automaticamente doa parte da grana pro santuário. Ou quem quiser pode conhecer mais do trabalho da ONG e fazer doções diretas em www.santuariodasfadas.org.

HEMPADÃO – Falando em Hempadão o que você pensa na politica de Legalização da Maconha? Tendo em vista que você saiu da Baixada Fluminense e esteve diante de outros lugares com ideias e valores diferentes. O que aprendeu com isso?
Marcos Lamoreux – Acho que a legalização é um dos caminhos pra acabar com a violência que o tráfico causa. É apenas um deles, não resolve 100% do problema. Uma reeducação sobre o uso de drogas deveria fazer parte do cotidiano. Não adianta falar que proibicionismo traz problemas e continuar bebendo e dirigindo ou até usar muita maconha e dirigir. É um assunto bem complexo e os efeitos da legalização no cotidiano deve ser discutido e quem prima pela legalização deveria se tocar nessas questões também. E como disse acima o respeito sobre aqueles que não fumam deve rolar. Não é só o fato de ser maconha ou tabaco, é a fumaça, os hábitos…

HEMPADÃO – Deixe um mensagem aos leitores de Hempadão?!
Marcos Lamoreux – Não confundam liberdade de expressão com liberdade de opressão. Amem sua família e busquem conhecimento e não tratem como kush de cali quem te trata como cara murcha da pedrera.

Convite do autor: Se você leitor do Hempadão acredita na arte e no bem estar animal colabore com o livro do Marcos Lamoreux em: www.catarse.me/oviajantenegro a campanha ta no finalzinho e com certeza será uma boa viagem para todos!

Quem quiser acompanhar e conhecer melhor os trabalhos e projetos desse viajante da Baixada Fluminense curta o Facebook em:
www.facebook.com/oviajantenegro
Namastê
Michael Meneses!



Uma resposta para “Ajude no lançamento do livro O Viajante Negro!”

  1. Diogo disse:

    Ajuda o cara hempadao .faz os livro pro cara ae…… Aaaaaa e fala com criolo aí antes d viajar trabalhar …..e não envergonhar os brasileiro por aí pedindo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina