Água fora do Copo – Hempadão!

PotPoets

hempadao 13 setembro, 2013

A mesma mão que semeia
e dá o fert
depois te colhe
te dichava, fuma
e se diverte

mas cuidado, perceba
pessoas não são plantas
homens não são buds
não se trata gente como coisa
nem bares como pubs

é normal estar doidão
no meio dessa confusão
mas antes de mais nada
lembre-se:
a brisa passa,
a história fica

lembre-se de não deixar
marcas de ética entorpecida
amanhã serão suas histórias
seu crachá para o mundo

um amigo é mais que um beck
não seja moleque por causa de fumo
pois o vício, o acesso, o ódio ou ócio
não te fazem menos vagabundo

nada justifica uma passada de perna
depois de semear a amizade
feito erva

camarões e camarões
de consolidações
por água abaixo

por causa de uma praga
sem nome ou motivo
a qual não me rebaixo

desse tipo de gente
que contamina o mundo
em prol de seu umbigo,
nem ligo,
tenho pena

uns contra eles fazem guerra,
eu – no ápice dos máximos –
um poema.

a tal paz entre usuários
deve estar boiando em latas
dos anos oitenta

hoje a gana por grana
é insana
e violenta.

simples convites
tratos velados
são spray de pimenta

cuidado,
tá osso,

já cortaram seu pescoço?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina