A teoria do Símio Chapado

Portas da Percepção

hempadao 21 março, 2014

Por Jean Lefebvre

Stoned-Ape-Theory-2

Você provavelmente já ouviu falar de diversas teorias da evolução, sendo a mais famosa dentre elas a teoria da evolução de Darwin, a qual você com certeza já estudou na escola, quando novo.

Hoje quero compartilhar com vocês a teoria do símio chapado (Stoned ape theory) de Terence McKenna, que visa mais os pontos da evolução da consciência humana e da linguagem, e que é tão plausível quanto todas as outras teorias da evolução que conhecemos nos dias de hoje.

Terence teoriza que a "inteligência" veio do cosmos, através de esporos que vieram a terra na radiação cósmica, semelhante a teoria da panspermia cósmica de Francis Crick.

Cerca de 18.000 anos atrás, a terra começou a ter mudanças climáticas, forçando assim os homo sapiens a mudarem de habitat, migrando das florestas para as planícies, adquirindo uma dieta mais onívora. Essa mudança os levou a observar e acompanhar grupos de animais para alimentação e caça, e consequentemente, encontrando cogumelos mágicos em seu caminho e os adicionando a dieta.

Vídeo onde Terence McKenna explica melhor sua teoria: Veja

Essa teoria pode parecer um pouco maluca de início, mas tendo em mente a grande importância das plantas de poder e dos cogumelos na ascensão cultural dos povos ancestrais, ela não parece ser tão sem sentido a ponto de ser descartada. Como McKenna mesmo diz em suas entrevistas, essa teoria pode ser melhor compreendida por aqueles que já tiveram uma experiência com a Psilocibina (Princípio ativo dos cogumelos mágicos), do que pelos cientistas convencionais de jaleco branco.

Se você já experimentou algum tipo de droga alucinógena, a maior parte do que se diz sobre a experiência pode parecer um pouco absurda, frases como:

"eu vi gnomos, me encontrei com deus, meu corpo se tornou rosa". Mas serão elas frases realmente absurdas ou verdadeiras?

O que acontece tipicamente é que o indivíduo experimenta alucinações visuais e auditivas. O grau das alucinações depende da quantidade de cogumelos e a quantidade de psilocibina em cada cogumelo. Em doses altas, ele altera totalmente a percepção e a consciência do indivíduo, e sob as condições certas, essa alteração sensorial pode levar a introspecção e os sentidos são levados a novas experiências. Em doses baixas, pode se perceber alterações sensoriais e visuais, tais como objetos em 3d, luzes mais fortes e "manipulação" das cores. A experiência depende do estado mental de quem o está ingerindo.

Na teoria de McKenna, ele propõe que o consumo tenha sido feito primeiro em doses baixas, fazendo assim que não houvesse uma total alteração visual, mas apenas uma alteração da consciência, dos sentidos, e da energia, porém, os efeitos visuais não eram completamente nulos. Diz-se que o efeito de baixas doses de psilocibina é igual ao de uma alta dose de THC. (Princípio ativo da cannabis).

McKenna..TerenceA visão foi se adaptando e melhorando constantemente, ajudando na identificação de predadores, e também presas. A audição também foi se adaptando e se tornando mais efetiva, causando um tipo de paranoia benéfica, que os conscientizavam dos perigos que se aproximavam.

Porém, a verdadeira evolução começou realmente após o consumo de doses cada vez maiores, fazendo com que os homo sapiens a desenvolvessem linguagens, meios de comunicação, como sons que começaram a ter significado. Esse foi o período onde a linguagem e a consciência mais evoluíram, devido aos cogumelos mágicos, segundo Terence McKenna. Foi então nesse momento que começamos a desenvolver uma consciência, um tipo de raciocínio logico, ou seja, compreender conceitos, os comunicar, e entender o que foi comunicado. Esses seriam os primeiros traços aparentes do pensamento, do desenvolvimento de uma consciência. Terence também afirma que a psilocibina aumentava a atividade sexual desses símios, fazendo assim com que se reproduzissem mais rapidamente.

Essa inteligência continuou a crescer mesmo com a escassez de cogumelos devido a novas mudanças climáticas, sendo repassadas através da genética e da educação.

O cérebro do homo sapiens cresceu tremendamente nos últimos 6.000 anos, desde a última era glacial. Terence atribui esse crescimento cerebral ao consumo da psilocibina, ou seja, a nova dieta que o homem havia adotado. Essa teoria é bastante intrigante pois em 2 milhões de anos, o símio não evoluiu praticamente nada. Mas com apenas um espaço de 12 mil anos, em média, o homo sapiens evoluiu muito mais rápido que todos os outros animais, atingindo um certo nível de superioridade intelectual, ou seja o ponto em que chegamos hoje. Seria mesmo a psilocibina a chave para a expansão da consciência e surgimento da inteligência humana? É uma questão muito intrigante.

Correta ou não, essa é uma das teorias mais interessantes e menos complexas que temos conhecimento. Se a teoria da panspermia cósmica provasse ter algum mérito, a teoria de McKenna teria um grande aumento na credibilidade, pois não se sabe se os esporos podem viajar pelo espaço e atravessar a nossa atmosfera e ainda assim serem frutíferos.

Vídeo ilustrativo, sobre a teoria : https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=R3cJ6xVkLuk



2 respostas para “A teoria do Símio Chapado”

  1. A teoria do Símio Chapado | Hempadão – Laricas de Informação sobre Maconha

  2. sorry, against Pace, like BMI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina