9 coisas que você não sabia sobre a maconha

Clipadão

hempadao 15 outubro, 2014

Fonte: Galileu

Ninguém sabe muito bem de onde a planta veio – e apostamos que você também não fazia ideia dos fatos que listamos aqui

ada vez mais, a maconha ganha atenção, seja pelo debate sobre sua legalização ou por seus efeitos medicinais. Por isso, decidimos fazer uma lista com 9 fatos, histórias e curiosidades sobre o psicotrópico mais utilizado no continente americano.

1 – Origem desconhecida
Ninguém tem certeza absoluta sobre a origem da planta. Um museu de drogas na Virginia afirma que as referências mais antigas à cannabis datam do ano 2727 a.C., quando um imperador chinês “descobriu” a substância para tratamentos medicinais. Contudo, a teoria possui alguns furos históricos, como o fato do primeiro imperador chinês da história só ter nascido em 260 d.C.  #Fail?

Mas segundo a obra “The Archaeology of Ancient China”, fibras da planta já eram usadas como decoração há mais de 10 mil anos. Já a primeira pessoa que se aproveitou dos efeitos ~psicoativos da planta  ainda não foi descoberta.

2 – Estranhas maneiras de usar
Maconha que vira corda? Sim, as já mencionadas fibras são capazes de facilitar muito a vida das pessoas. E a força desse material é impressionante! Pesquisadores da California State University Long Beach decidiram testá-lo em uma importante questão na história humana: como as estátuas da Ilha de Páscoa chegaram lá?
Reproduzindo os icônicos artefatos, a equipe de cientistas utilizou metros de cordas com fibra de maconha e mais de 18 pessoas para conseguir caminhar 100 metros em menos de uma hora. Para o autor do projeto, a decisão do material foi tomada por ser uma planta de fácil cultivo da região da Polinésia Oriental.

3 – Efeitos diferentes em gêneros diferentes
Segundo estudos do Drug and Alcohol Dependence, fumar maconha pode ser considerada uma experiência diferente para homens e para mulheres. O estudo realizado neste ano pela Washington State University sugere que as mulheres sejam mais sensíveis aos efeitos analgésicos da cannabis.
A pesquisa também acredita que isso pode gerar uma tolerância maior à maconha, por parte das mulheres, fator que poderia contribuir para efeitos colaterais mais negativos devido ao uso em excesso.

4 – Faz bem aos animais?
Donos de animais de estimação já estão usando maconha medicinal para tratar seus cachorros e gatos, de acordo com um artigo publicado pela American Veterinary Medical Association. Segundo veterinários, os efeitos não demoraram mais do que algumas horas para passar; mas eles também afirmam que, em grandes quantidades, maconha pode sermortal para os animais.

SÓ CUIDADO PARA NÃO DEIXAR OS PETS CURTINDO A ~BRISA~ (FOTO: REPRODUÇÃO)

5 – Cuidado com o coração!
Um estudo realizado em abril de 2014 analisou 2000 pessoas que sofreram complicações médicas devido à maconha. Dentro disso, descobriram que 2% desses pacientes possuíam problemas no coração, inclusive nove morrendo de infartos fulminantes.
Contudo, o trabalho não foi a fundo para descobrir por que o uso levou a tal problema. Mas prévias pesquisas mostraram que marijuana pode causar o aumento da pressão arterial, o que poderia trazer vulnerabilidade à região do coração.

6 – Nome é tradição
Segundo cultivadores da planta em Amsterdã, existe uma boa técnica para decidir o nome de um novo produto: “Depois de tanto trabalho para um novo produto, depois que finalmente terminamos tudo, chamamos uns amigos para fumar e aí decidimos o nome. É como uma seção de brainstorm”.

image

7 – A maconha está no ar… De Veneza?
É isso que aponta o estudo realizado em 2012. Os traços da substância estão presentes no ar de Veneza e de outras oito cidades italianas. Locais como Coliseu e Panteão também fazem parte da lista. 

8 – Altos índices da substância na urina de bebês?
Um hospital na Carolina do Norte percebeu algo muito estranho. Alguns recém-nascidos realizaram testes para saber se possuíam substâncias psicotrópicas em seu organismo, e o resultado mostrou altas taxas de maconha. Isso fez com que serviços sociais e uma série de problemas chegassem às mães daqueles bebês.
No entanto, o problema estava no sabão. Isso mesmo, os pesquisadores descobriram que sabão de bebê era capaz de enganar os testes de urina. Mas ficou comprovado que nenhuma das empresas envolvidas no caso (Johnson & Johnson, CVS e Aveeno) possuía substâncias de maconha em seus produtos.

9 – Nem toda folha é verde
Estudos comprovam que cultivar a planta pode ser algo não tão simples quanto parece, até mesmo consumindo muita energia. Pois é, então cuidado quando utilizar o argumento “sustentável” para defender a legalização. Para produzir um quilo de marijuana em locais fechados, é necessária uma fonte de energia equivalente a de um carro para atravessar os Estados Unidos por cinco vezes.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina