4 benefícios surpreendentes da maconha

Clipadão

hempadao 7 novembro, 2015

Fonte: Super

Já se sabe que a maconha pode ter uso medicinal para tratar doenças como náuseas, dor crônica, glaucoma e até retardar os efeitos do Mal de Alzheimer. Mas os benefícios não param por aí e podem ser surpreendentes. Confira:

image

1. Faz bem para os pulmões

 

Cof cof cof? Apesar da fumaça densa provocar muita tosse, a maconha pode até melhorar o funcionamento deles. Pelo menos é o que diz um estudo feito por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos EUA. Eles fizeram um teste com pulmões de pessoas que fumavam cigarros comuns e com os que fumavam só maconha. E os fumantes da erva tinham pulmões mais saudáveis.  

“Inalar a maconha profundamente quando fuma pode ser um exercício que ajuda a expandir a capacidade pulmonar”, diz Mark Pletcher, médico responsável pelo estudo.

2. Faz bem para o cérebro

A maconha foi utilizada em alguns estudos para estimular a criatividade – pelo menos até certo ponto. Pesquisadores da University College London, na Inglaterra, observaram que a maconha aumentou a fluência verbal – teste que faz você dizer o maior número de palavras começando com determinada letra – dos participantes de um estudo.

Mas espera aí, não acende ainda. A maconha não vai melhorar 100% da sua criatividade. Você não vai sair por aí tendo as ideias mais inovadoras do mundo.

3. Inibe o câncer

O THC é uma substância química presente na maconha. E muitos pesquisadores acreditam que ele inibe o crescimento de tumores. Isso porque muitos estudos como o da Universidade Harvard, EUA, descobriram isso testando em ratos de laboratório. Além disso, ela alivia as dores causadas pelo câncer e pelos tratamentos para atacá-lo – como rádio e quimioterapia.

4. Ajuda a manter o peso

Apesar da maconha despertar a famosa larica, evidências mostram que fumar a erva está associado com menores taxas de obesidade e diabetes. Outro estudo vindo da Universidade de Harvard sugere que os fumantes de maconha têm a cintura menor. Para realizar o estudo, eles mediram as cinturas e o nível de glicose no sangue de homens e mulheres adultas de 2005 a 2010. A maioria das pessoas que fumava tinha a medida de cintura menor. Não vai sair comendo no fast food também, né? Malandro, se segura. Para fazer a cabeça tem hora.

Informações via Newsy



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina